Safári

O que mais custa ao tempo
é o que ele não destrói
a contento.

A pele que ele mal retira
e vai ficando
nos dedos.

O pouco que ele
resolve por vingar,
mas que acaba morrendo.

Custa a obra
de uma eternidade
ser tão indigesto

e mais a quem
o especula
no esquecimento.

Anúncios