Tempo perdido

Hoje não há lembranças,
mas, ao contrário,
lembro tanto.. Lembro de tudo..

E tudo que é bom
adormece em lacunas
jamais preenchidas.

É como se o tempo
desocupasse aquilo tudo
para sempre (como ao sagrado).

Se não há lembranças,
é como se não houvesse vida.
Não houvesse antes. Não houvesse ontem.

Além do mais, quem garante
que estamos datando
realmente o acontecido?

Além do mais, a quem importa
se num lapso de horas –
ou minutos mal contados –

a beira de um mundo desfaz-se
noutra, e nos ocupamos
com o inconcebível?

Que perda de tempo
é calcular prazos para o passado
(não adianta, ele não entende)..

Por que razão (maldito arrependimento)
vamos nos incomodar
com o que não aconteceu?

Pois a questão que importa
não são as lembranças
com hora marcada. Não..

Por outro lado, importa mesmo
é a qualidade do tempo perdido
em que sou teu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s