Anti-Heráclito

Os rios molham é pés diferentes.
Os que descansam (meramente) e os que se afundam.

Nesta água toda, pouco pode ser buscado:
peixes, seixos, limo e outras criaturas.

A terra ao fundo compacta tudo, qual sepultura.
O moinho, como um relógio de outro tempo,

olha para mim enquanto aderno. O rio da infância
ainda vive, mas, como eu, menos profundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s