Noé

os primeiros iguais aos últimos
na sombra combinada com o sol

um pé de maçã e uma alface
dafasando a mesma terra

a minha sede e a sua água
é o que nos dará uma trégua

se a escuridão das cavernas à noite
é bem mais amena

então me apague essa luz excessiva
dos olhos, eu quero dormir

e deixe que os lave com o que sei
e é imenso

com a recusa esquecida na memória
virão até a mim

os camelos e eu irei recebê-los
e todos os outros animais famintos

os sensatos cavalos e as tartarugas
há muito vêm preparando-se

de modo intenso (não viste?)
para a nossa fuga

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s