Indesejável

essa história escrita alheia a toda vontade
essa corrente marítima arrastando o sal do mar
esses pontos desamarrados das retas
essa insinuação de alguma certeza nos astros
esse destino a posteriori que jamais conforta
esse abraço do passado empurrando-nos à frente
essa solidão adivinhada nos poucos silêncios
essa eternidade com data marcada
essas ideias em arpejo, irresistivelmente infinitas
essa máscara sem olhos para vestir
essa trança infindável de Rapunzel para subi-la
essa voz de animal machucado
essa mão, manopla, de gigante, atorada
esse cansaço de camelo exaurido no deserto
essa fúria inútil de bêbado
esse discurso repelente e arredio e indesejável
sim, esse mesmo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s